Quadro Comparativo -Jean Piaget e Vygotsky
Sociais Aplicadas > Pedagogia


QUADRO COMPARATIVO



SEMELHANÇAS

VYGOTSKY E PIAGET

São interacionistas, isto é, estão atentos para relevância das conexões entre o individuo e meio na elaboração dos processos psíquicos.

São construtivistas em suas concepções do desenvolvimento intelectual, ou seja, sustentam que a inteligência é construída a partir das relações recíprocas do homem com o meio.

Os dois se opõem tanto a teoria empirista quanto à concepção racionalista.

Ambos enfatizam a necessidade de compreensão da gênese dos processos cognitivos.

Defendem que é importante que se respeite o nível da criança na colocação mínima e máxima para cada ensinamento.

Consideram o discurso egocêntrico como ponto de partida do discurso interior.

Ambos empregam métodos qualitativos que buscam apreender os fenômenos psicológicos em sua dinâmica e não somente resultados isolados expressos em estatísticas.

Defendem que a imaginação surge da ação, o que é importante na formação da consciência.




DIFERENÇAS

VYGOTSKY

PIAGET

Quanto ao papel dos fatores internos e externos no desenvolvimento

Privilegia o ambiente social. Reconhece que se variando esse ambiente, o desenvolvimento também variará. Não aceitando uma visão única e universal do desenvolvimento humano.

Privilegia a maturação bio-lógica. Aceita que os fatores internos preponderam sobre os externos, postula o desenvolvimento em seqüência fixa e universal de estagio.


Quanto à construção real


Diz que a criança já nasce num mundo social, e desde o nascimento forma visão do mundo através de interação com adultos ou crianças mais velhas. Pro-cede-se então do social para o individual ao longo do desenvolvimento.

Acredita que os conhecimentos são elaborados espontaneamente pela criança, de acordo com o estagio de desenvolvimento que se encontra, aproximando-se da concepção dos adultos

Quanto ao papel da aprendizagem


Postula que desenvolvimento e aprendizagem são processos que se influenciam recíproca-mente, portanto, quanto mais aprendizagem, mais desenvolvimento.

Acredita que a aprendizagem subordina-se ao desenvolvimento e tem pouco impacto sobre ele, minimizando o papel da interação social.

Quanto ao papel da linguagem no desenvolvimento e relação entre linguagem e pensamento

Pensamentos e linguagem são processos interdependentes, desde o inicio da vida. A aquisição da linguagem pela criança modifica suas funções mentais superiores, dando uma forma ao pensamento, possibilitando o apareci-mento da imaginação, da memória e o planejamento da ação. A linguagem sistematiza a experiência direta das crianças e por isso adquire uma função central no desenvolvimento cognitivo, reorganizando os processos que nele estão em andamento.

O pensamento aparece antes da linguagem, sendo uma das suas formas de expressão. Pensamento depende da coordenação dos esquemas sensoriomotores e não da linguagem. Esta só ocorre depois que a criança já alcançou de-terminado nível de habilidades mentais, subordinando-se aos processos de pensamento. Estabelece separação entre as in-formações que podem ser passadas por meio da linguagem e os processos que não parecem sofrer qualquer influencia cognitiva.